A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 05/04/2021 às 14:00

Por onde anda Marcos, o goleiro que fez história no Palmeiras

As defesas milagrosas ao longo de sua carreira lhe renderam o título de “São Marcos”, um dos maiores ídolos da torcida palmeirense.

 

No futebol da atualidade é raridade encontrar jogadores que permaneçam toda sua carreira em uma única equipe. Muitas vezes o amor a melhores condições de vida fala mais alto, e não à camisa.

Esse não é o caso de Marcos, ex-goleiro do Palmeiras. Veja esse conteúdo que a KTO apostas online preparou.

Uma das maiores histórias de amor no futebol brasileiro envolve Marcos Roberto Silveira Reis, mais conhecido como Marcos, e o Palmeiras.

Apelidado pelos palmeirenses de “São Marcos”, o goleiro atuou pelo alviverde paulista ao longo de toda sua carreira profissional, de 1992 a 2012.

Com 20 anos de atuação nos gramados brasileiros, incluindo o penta de 2002 pela Seleção Brasileira, não só os palmeirenses, mas torcedores de todo o Brasil lembram do ex-arqueiro como um dos maiores atletas do país.

Até 2015, Marcos era embaixador do Palmeiras, responsável por divulgar a marca do clube em eventos, propagandas e divulgações.

Hoje, aos 47 anos de idade, o ex-goleiro atua como empresário.

“São Marcos”

Marcos começou sua jornada no futebol em 1990, onde atuou nas categorias de base do Lençoense, clube de Lençóis Paulista, até 1992, ano em que foi contratado pelo Palmeiras.

Com apenas 19 anos, Marcos passou de atleta das categorias de base para goleiro profissional em um dos maiores clubes do país. No entanto, como profissional do Palmeiras, amargou anos na reserva de Velloso, se firmando como titular apenas em 1999. 

No mesmo ano da titularidade, o ex-arqueiro levantou a taça da Copa da Libertadores da América pelo Verdão e foi eleito o melhor jogador do torneio.

As defesas milagrosas lhe renderam o apelido de “São Marcos” pela torcida palmeirense e conquistaram o respeito dos amantes do esporte.

Em 2002, o ídolo do Verdão foi então convocado por Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo. Sua trajetória na competição foi brilhante, com defesas importantíssimas, inclusive na final contra a Alemanha, que contribuiu para a conquista do pentacampeonato pela Seleção Brasileira.

No Palmeiras, além de ter conquistado a América, o ex-goleiro foi bicampeão brasileiro (1993 e 1994), tetracampeão paulista (1993, 1994, 1996 e 2008), campeão da Copa do Brasil e da Copa Mercosul de 1998, do Torneio Rio-São Paulo e Copa dos Campeões de 2000 e da Série B de 2003.  

Marcos chegou até a receber uma proposta para atuar no Arsenal, da Inglaterra, em 2002, mas seu amor à camisa alviverde fez com que o ex-goleiro permanecesse no Palestra Itália.

Após contribuir para a volta do alviverde paulista à Série A do Campeonato Brasileiro em 2004, o rendimento de “São Marcos” começou a cair devido a uma série de lesões e contusões que o levariam à aposentadoria.

Em 2012, o goleiro santo anunciou sua aposentadoria dos gramados. Como homenagem a um dos maiores ídolos da história do clube, em 2015 o Palmeiras eternizou Marcos em um busto inaugurado no Palestra Itália.

Trajetória retratada em autobiografia e documentário

Não foi só com o Palmeiras que o ex-goleiro teve um relacionamento sólido. Marcos é casado com a atriz Sonia Almeida há mais de 20 anos, com quem tem três filhos.

A trajetória pessoal e profissional do ex-jogador é contada na autobiografia “Nunca fui Santo”, escrita pelo amigo e jornalista Mauro Beting. Lançado em 2012, o livro bateu recorde de 3 mil cópias vendidas no dia de seu lançamento.

Marcos também teve sua carreira homenageada no documentário “Santo Marcos”, uma coprodução do Palmeiras com a Dodici Sports.

O filme retrata cronologicamente a carreira do ex-jogador, desde quando atuou na categoria de base do Lençoense, até a sua aposentadoria, e conta com diversos depoimentos de personalidades do esporte, jornalistas e amigos.

O ponto alto do documentário, no entanto, não está em suas melhores defesas, mas sim na personalidade carismática e extrovertida de Marcos.

O ex-goleiro também tem um lado filantrópico pouco visto pelos torcedores. No início da pandemia da Covid-19, ele se comprometeu a pagar seis meses de salário mínimo a 10 trabalhadores que perdessem o emprego durante a crise.

O anúncio veio por meio de suas redes sociais, por onde Marcos também mostra ao público um pouco de sua rotina e seu eterno amor pelo Palmeiras. 

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn