A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 30/03/2021 às 12:00

Halterofilista mariliense quebra recorde e puxa ônibus de 18 toneladas

Mesmo sem participar de competições oficiais há derca de cinco meses, por conta da pandemia da Covid-19, o halterofilista mariliense Eduardo Arenas quebrou o próprio recorde ao puxar um ônibus de 18 toneladas. O próximo desafio dele será com um avião.

Com mais de 150 títulos em sua carreira, Eduardo Arenas é tetracampeão mundial de halterofilismo, além de duas vezes campeão no Arnold Classic (2018/2019), uma competição de power biceps, realizada em São Paulo, em homenagem ao ator e fisiculturista Arnold Schwarzenegger. A partir de 2020 a competição foi adiada por conta da pandemia.

Ele treina nessa modalidade esportiva há mais de 20 anos. Mas, após sofrer um acidente há cinco anos, passou a competir na categoria deficiente físico.

Eduardo já teve dois graves problemas de saúde, que o colocaram em risco de morte. Em 2012, uma hérnia provocou o rompimento do músculo do tórax e há dois anos, uma trombose atingiu perna, pulmão e coração. 

Nem por isso deixou de ser um dos principais atletas brasileiros no halterofilismo, tendo conquistado 40 títulos nesse período em que mudou de categoria.

Pandemia muda tudo

Mas, desde a pandemia do novo coronavírus, Eduardo Arenas teve que mudar completamente a rotina de treinamentos. Com academias fechadas, montou o seu próprio "centro de treinamentos" em casa. 

"Mas, tem sido até melhor. Não tenho que dividir os aparelhos e, sozinho, estou me concentrando mais", afirmou. O maior problema mesmo tem sido ficar longe das competições oficiais, já que todas foram suspensas.

Mesmo assim, neste fim de semana, na Unimar, resolveu quebrar mais um recorde. Ele puxou por 14 metros um ônibus que pesa 18 toneladas. Antes, ele já havia conseguido a mesma façanha com um caminhão, mas que pesava menos, cerca de 15 toneladas.

Animado, Eduardo disse que, enquanto os torneios oficiais não são recomeçados, seu próximo desafio será com um avião.

"Precisa ser de médio porte ou um jato. Estou tentando conseguir algum dono de avião para me ajudar a treinar e quebrar esse recorde também", observou.

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn