A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 02/04/2020 às 12:00

DIG esclarece morte de pintor no Santa Antonieta. Foi homicídio

  • Casa onde o pintor morava e foi encontrado morto

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) considera totalmente esclarecida a morte do pintor Adilson Pereira Leite, 51 anos, registrada na tarde de sábado (28) no Jardim Santa Antonieta, zona Norte de Marília. O laudo necroscópico apontou que a vítima foi morta por asfixiada mecânica indicando como sendo homicídio. Um homem foi preso e confessou o crime.

No dia do crime, o pintor foi encontrado no chão ao lado da cama e com uma lesão na cabeça. Com o resultado do exame, a DIG passou a diligenciar com objetivo de identificar e localizar o autor do assassinato.

Os investigadores chegaram ao nome de um coletor de recicláveis de 48 anos que reside no mesmo bairro. O suspeito assumiu a autoria do homicídio. Ele disse que, no final da noite de sexta-feira (27), esteve na residência do pintor acompanhado por uma mulher de 51 anos. O casal estava bêbado e tinham feito o uso efeito de crack e buscavam o documento de um veículo.

Nesse momento houve uma discussão entre o pintor e o coletor que se atracaram em luta corporal. A vítima foi segurada pelo pescoço sendo que o autor desferiu diversos socos no rosto. Com as agressões, Adilson caiu de costas no chão e bateu a cabeça na parede. Em sua versão, a mulher, que seria testemunha negou ter presenciado o assassinato. Mas o autor afirmou de forma categórica que ela viu o homicídio. 

A mulher, que morava na casa de Adilson, já teria esfaqueado a vítima no início do ano passado. Em razão disso, a Polícia não descarta a hipótese de que ela tenha participado do crime. Já coletor é velho conhecido da polícia com passagens por furtos e tráfico de entorpecentes.

Por não ter sido flagrante, o autor do homicídio foi solto para responder ao crime em liberdade. Caso seja condenado, ele pode pegar pena de 12 a 30 anos de reclusão no regime fechado.

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn