A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 03/03/2020 às 10:15

Rapaz de 19 anos planejava usar bomba igual à de ataque em Boston

Um atentado terrorista ocorrido nos Estados Unidos e que repercutiu em todo o mundo pode ter servido de inspiração para o brasiliense Henrique Almeida Soares, 19 anos, planejar o ataque evitado pela Polícia Civil do Distrito Federal no sábado (29/02). Ele queria detonar explosivos em um show de funk no fim de semana passado.

Os investigadores da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos suspeitam que o rapaz, preso preventivamente, tenha colhido detalhes sobre as bombas usadas no atentado à Maratona de Boston, detonadas em 15 de abril de 2013. Na ocasião, os explosivos foram acondicionados em panelas de pressão e explodiram, deixando três mortos e 264 feridos.

As suspeitas dos policiais se respaldam nas substâncias encontradas na residência onde Henrique morava com o avô, no Lago Norte. Cinco quilos de nitrato de amônio somados a pregos e outras substâncias colocados em uma panela de pressão serviriam para formar uma bomba com alto poder destrutivo, chamada “Anfo”.

Trata-se de um explosivo produzido pela mistura de hidrocarbonetos líquidos fáceis de encontrar no comércio e em postos de combustíveis. Dois artefatos semelhantes foram usados no atentado à Maratona de Boston.

Eles estavam em panelas de pressão repletas de pregos e outros pedaços de metal. Com a detonação, esses materiais tornam-se projéteis, como balas de arma de fogo, lançados em várias direções.

Os investigadores querem saber se Henrique tinha ligações ou participava de grupos extremistas. A polícia também vai analisar uma série de desenhos e anotações feitas pelo suspeito que estavam guardados no quarto dele. Quase todas as ilustrações faziam menção a mortes, incitação ao ódio, disparos de arma de fogo e esfaqueamento de pessoas.

Preso em flagrante: Henrique Almeida Soares foi preso em flagrante pela Polícia Civil do Distrito Federal. Na residência do jovem, os investigadores encontraram bombas e livros com incitação ao ódio, além de máscaras e dinheiro em espécie. Ele passou por audiência de custódia no fim de semana e ficará preso preventivamente.

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn