Web rádio ao vivo
Visão Notícias
Postado em 17/08/2021 às 14:00
Lojistas protestam contra a 'nova' zona azul em Marília: 'os clientes sumiram'
Sobraram vagas para estacionar no primeiro dia da chamada 'nova zona azul'

Sobraram vagas para estacionar no primeiro dia de funcionamento do parquímetro. Muitas reclamações marcam início do novo sistema. Empresa vai ficar com 90% do faturamento.

No primeiro dia de funcionamento da chamada 'nova' zona azul não sobraram reclamações de motoristas e também de lojistas de Marília que também se consideram os maiores prejudicados com a retomada do sistema de estacionamento pago no centro comercial e principais corredores da cidade.

Na página do Facebook do Visão Notícias mais de uma centenas de comentários, com protestos.

A reação foi imediata: embora nesses primeiros 15 dias não haverá aplicação de multas, durante todo o dia sobraram vagas nesses locais.

Os maiores prejudicados foram os próprios comerciantes. "Os nossos clientes sumiram", afirmou a proprietária de uma ótica, localizada na área central.

Ela foi obrigada a fazer uma campanha, oferecendo uma hora de graça num estacionamento particular, para não sofrer prejuízos. "Hoje foi o dia todo assim: quase ninguém estacionou em frente à empresa", relatou.

Pelas redes sociais, os internautas também criticaram duramente a volta do sistema de cobrança.

Para onde vai o dinheiro?

O portal Visão Notícias fez um levantamento em torno de quanto o sistema de parquímetro, vai gerar de faturamento para uma empresa de Indaiatuba, vencedora da licitação.

A estimativa é em torno de R$ 1,5 milhão/mês, se todas as vagas forem ocupas. De acordo com a Emdurb, apenas 10% do valor arrecadado ficará com o município e o restante ficará com a empresa. Pela licitação, a empresa ofereceu outorga inicial de R$ 1,3 milhão.

Carros da empresa já estão percorrendo a área abrangida pela zona azul para fiscalizar o pagamento.

Isso significa que em poucos meses terá retorno de todo o investimento que foi realizado. O contrato com a Prefeitura de Marília é de 15 anos

Aplicação de multas 

Motos só podem parar por duas horas nas vagas existentes nos bolsões. 

O motorista que fique atento: depois dos 15 dias de tolerância (até o final deste mês), o motorista que for flagrado sem pagar a "Zona Azul" terá de pagar uma multa de R$ 195,00, além de uma infração grave, perdendo 5 pontos na CNH.

Até os motociclistas devem ficar atentos: embora não tenham que pagar pelo estacionamento, o prazo máximo para permanecer no bolsão será de duas horas, caso contrário também sofrerá as penalizações. Pelo sistema anterior, não havia esse tipo de penalidade.

Alternativas 

Revoltados com a cobrança que ficou 60% mais caro em relação ao sistema anterior, motoristas tiveram que buscar alternativas nesta segunda-feira.

Muitos estacionaram em áreas onde não há abrangência da zona azul, enquanto que outros usaram o "jeitinho brasileiro", ocupanto estacionamento de empresas que estão fechadas, aguardando locação. 

Motoristas tiveram que "improvisar" para conseguir estacionar na área central, ocupando inclusive espaços de imóveis que estão sendo locados.

Desenvolvido por StrikeOn.
© 2015 - Visão Notícias. Todos os Direitos Reservados.