Visão Notícias
Postado em 24/04/2020 às 10:30
Crianças experimentam brincar a distância com 'Remédicos do Riso'
O pequeno Heitor se diverte ao lado da mãe, Franciele, e três palhaços do grupo Remédicos do Riso

Com visitas suspensas, voluntários levam alegria e diversão às crianças do Hospital Amaral Carvalho com chamadas de vídeo

Pacientes da Pediatria do Hospital Amaral Carvalho (HAC), em Jaú, experimentaram, nesta semana, interagir com os voluntários do grupo Remédicos do Riso de uma maneira um pouco diferente: via internet. "Percebemos que podemos nos reinventar", conta o coordenador do projeto, Rogério Fabre.

Por meio de aplicativos de mensagens, os palhaços puderam ver e brincar com três crianças e promover alegria, mesmo que a distância. É que desde março, as visitas dos voluntários estão suspensas na unidade. 

"Mesmo sendo por vídeo, com a distância da tela, os Remédicos vão tocar o paciente com o olhar, com sentimentos, com as brincadeiras que já foram construídas num vínculo anterior, ou podem ser criados se forem novas relações", comenta a coordenadora e psicoterapeuta do grupo, Daniela Parra. 

Aprovação

Para o Heitor e sua mãe, Franciele Santana da Cruz, a experiência foi muito boa.

O garoto, de quatro anos, chegou recentemente ao hospital e não teve a oportunidade de brincar com voluntários do grupo presencialmente. A mãe conta que já havia visto esse tipo de trabalho pela internet e gostou bastante de ver a alegria do filho.

"Ele amou! Ficou muito ansioso, esperando eles ligarem. Ele não pode sair, mas pôde se divertir e brincar aqui dentro do quarto mesmo. Foi muito bom", avalia Franciele.

Benefícios ao tratamento

Segundo a psicoterapeuta Daniela Parra, o vínculo criado entre os palhaços e os pacientes desperta sentimentos como amor, esperança e alegria, mesmo em situações difíceis, como estar em um hospital. 

"É de extrema importância se manter esse vínculo, que nos ajuda no processo de cura afetiva e muitas vezes física", afirmou.

A médica oncopediatra Larissa Polis Moreira comenta que esse contato é necessário agora que as crianças, já afastadas dos familiares durante o tratamento, estão ainda mais isoladas por conta da pandemia do Coronavírus (COVID-19).

"É um momento de descontração, muito necessário neste período de quarentena. Podemos observar até reflexos no tratamento, como menos queixas de efeitos colaterais."

Confira o vídeo:

Desenvolvido por StrikeOn.
© 2015 - Visão Notícias. Todos os Direitos Reservados.