Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 14/01/2020 às 12:00

Responsáveis por queda de avião serão punidos, diz presidente do Irã

O presidente do Irã, Hassan Rohani, disse nesta terça-feira (14), que todos os responsáveis pela catástrofe com o avião ucraniano da Boeing, abatido por engano na semana passada por um míssil iraniano, devem ser “punidos”.

“Para o nosso povo, é muito importante que qualquer pessoa que tenha cometido uma falta ou tenha sido negligente nesse assunto seja levada à Justiça”, disse Rohani em um discurso transmitido pela televisão. “Todos os que devem ser punidos serão”, insistiu. Os 176 passageiros e tripulantes do avião morreram.

Depois da fala do presidente, a Justiça iraniana anunciou várias prisões. “Investigações extensivas foram conduzidas e algumas pessoas estão presas”, disse o porta-voz judicial Gholamhossein Esmaili em declarações citadas pela mídia iraniana. O porta-voz não esclareceu quantas pessoas foram presas.

O Irã, que rejeitou acusações de que um míssil havia derrubado o avião, admitiu três dias após o incidente que a Guarda Revolucionária havia derrubado a aeronave ucraniana por engano.

Rohani descreveu o evento como um erro “doloroso e imperdoável” e prometeu que seu governo investigaria o caso por todos os meios. “A responsabilidade recai sobre mais de uma pessoa”, disse Rohani.

“Os culpados devem ser punidos. Quero que esse assunto seja expresso com franqueza”, afirmou.

A aeronave, que voava para Kiev, capital da Ucrânia, transportava 167 passageiros e nove tripulantes de vários países, incluindo 82 iranianos, 57 canadenses – sendo muitos iranianos com dupla cidadania – e 11 ucranianos, segundo as autoridades. Havia várias crianças entre os passageiros, incluindo um bebê.

O Irã abateu o avião enquanto se preparava para uma possível resposta dos EUA ao lançamento de mísseis balísticos em duas bases iraquianas onde as tropas dos EUA estavam alocadas.

O ataque com mísseis, que não causou baixas nos EUA, foi uma retaliação pela morte em Bagdá do general Qassim Suleimani, o principal general do Irã, por meio de um ataque aéreo americano.

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn