Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 16/07/2019 às 12:00

Maracá: DAEM fará sondagem para descobrir porque poço produz pouco

  • Técnicos do DAEM farão sondagem para descobrir o que está acontecendo com o poço.

Foi perfurado na administração passada, mas não entrou em funcionamento. Só aconteceu na atual gestão e agora bomba definitiva não está "rendendo" e isso preocupa técnicos

Com quase 5 mil casas e cerca de 10 mil moradores, a região envolvendo os bairros Maracá e Montana, na zona norte de Marília, é maior do que muitas cidades da região. 

Mas, um problema que pode "estourar" no verão está tirando o sono dos técnicos do DAEM (Departamento de Água e Esgoto): descobrir o motivo que o poço profundo perfurado para aabastecer a área está rendendo apenas 1/4 de sua capacidade, mesmo estando com a bomba definitiva e que deveria gerar vazão máxima (200 mil litros/hora).

Os bairros são hoje um dos mais populosos de Marília.

Para descobrir o que está acontecendo, os técnicos da autarquia vão realizar uma operação especial nesta quarta-feira (17): uma sondagem especial inclusive com filmagem no poço que será fundamental para descobrir o que está acontecendo.

O trabalho deve durar cerca de 24 horas e, neste período, o bombeamento será interrompido. O abastecimento das casas será feito com o remanejamento de rede, mas o DAEM pede para que os moradores economizem água.

SEM FUNCIONAR - O poço profundo do bairro Maracá foi perfurado durante a administração do ex-prefeito Vinicius Camarinha. Mas, segundo o DAEM, ficou fechado durante um certo tempo, sendo colocado em funcionamento somente na atual gestão do prefeito Daniel Alonso. 

"Foi uma situação emergencial. Colocamos uma bomba pequena, com vazão de no máximo 60 mil litros hora, para atender aos moradores", explica o vice-presidente, João Augusto Oliveira Filho. Quando foi instalada a bomba definitiva, a expectativa era de que atingisse a vazão máxima, de 200 mil litros/hora. Mas, isso não aconteceu, permanecendo na média de 50 mil litros/hora.

"Hoje essa vazão atende às necessidades dos moradores porque estamos no inverno e ainda tem muitas casas fechadas. Mas nossa preocupação é com os próximos meses, inclusive no próximo verão", acrescentou o vice-presidente.

Por isso, a sondagem que será feita nesta semana é importante para verificar, em definitivo, o que está acontecendo com o poço, inclusive se o fato de ter ficado inoperante por um certo tempo pode ter ou não afetado a sua capacidade de produção de água.

 

 

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn