Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 23/04/2019 às 15:00

Rapaz foge do semiaberto ao saber que perderia liberdade para trabalhar

Ele já estava quase terminando de cumprir pena quando veio nova condenação. Ficou durante quase 30 dias se escondendo no mato.

Conseguir a liberdade a qualquer preço. Foi o que levou o sentenciado L.P.F., de 22 anos, a abrir mão do benefício previsto pelo regime semiuaberto (trabalhar durante o dia e só voltar à penitenciária à noite). Ao ser capturado ontem à pela Polícia Militar, em Vera Cruz, disse que tinha perdido uma apelação em outra condenação e voltaria para o "regime fechado". Só neste mês, a PM recapturou cinco presos na vizinha cidade.

L.P.F., que já tinha até conseguido um emprego como pintor e havia sido selecionado pelo governo do Estado para trabalhar na reforma da escola Benito Martinelli, na zona norte de Marília, no final do mês passado. Foi justamente nessa oportunidade que resolveu fugir, juntamente com outro detento que foi recapturado dias depois.

A partir daí passou a ser caçado pela polícia. Como tinha família em Vera Cruz, o endereço passou a ser monitorado. O sentenciado já havia conseguido fugir de outra abordagem, mas desta vez foi detido quando deixava a casa da mãe dele, com uma garrafa de café, pão e frutas.  Ele disse aos policiais que passava o dia todo escondido no meio do mato, comendo apenas o que conseguia com a família.

O MOTIVO - Os policiais militares questionaram o motivo dele ter fugido, mesmo porque faltava muito pouco para completar o restante da pena e, do semiaberto, obter finalmente a liberdade (havia sido condenado a 5 anos e 4 meses pelo crime de roubo).

Explicou que ficou sabendo que o seu advogado havia perdido apelação em uma outra condenação judicial e, dessas forma, passaria a cumprir essa pena, mas desta vez em "regime fechado", ou seja, voltaria para a penitenciária. Por isso, resolveu "pagar o preço" da fuga.

 

 

 

 

 

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn