Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 10/02/2019 às 10:00

“Pratos de plantas” e embalagens plásticas são os criadouros mais comuns em Marília

  • Moradores devem ficar atentos aos vasos de plantas

De acordo com a Divisão de Zoonoses da Saúde, durante as visitas domiciliares e levantamentos na cidade, a maior parte dos focos estão nesse tipo de recipiente

Moradores de Marília devem ficar atentos a todos os tipos de recipientes, reservatórios, embalagens e contentores de água onde o mosquito Aedes Aegypti possa se reproduzir. Entretanto, é necessária atenção especial com os pratos de plantas.

Conforme informações divulgadas pela Divisão de Zoonoses da Secretaria Municipal da Saúde, entre todos os criadouros possíveis, os tradicionais “pratinhos” têm sido os principais criatórios do mosquito na cidade.

Calhas das casas podem se transformar em criadouros do mosquito.

 informação foi divulgada durante reunião do Grupo de Vigilância em Saúde. O predomínio é observado durante as visitas domiciliares dos agentes e também nos levantamentos que apuram a infestação do Aedes.

Não dá para descuidar de nada, mas observamos que as pessoas com hábito de cultivar plantas devem ficar ainda mais atentas. Esse tipo de criadouro é tradicionalmente predominante”, destacou Lupércio Garrido, veterinário da Zoonoses.

FIQUE ATENTO - Ele lembrou ainda da relevância, entre os criadouros, das embalagens descartáveis (de todo tipo), calhas, pneus e de objetos como móveis velhos, brinquedos e outros inservíveis que possam estar jogados nos quintais, ou ainda mal protegidos.

É comum as pessoas acumularem objetos nas residências imaginando uma utilização futura. Temos que respeitar a decisão delas de não jogar fora seus pertences, mas temos orientado a guardá-los corretamente. Se não forem devidamente armazenados, podem se deteriorar e gerar uma série de transtornos”, disse Lupércio.

Todo cuidado é pouco em relação aos criadouros do mosquito transmissor da dengue e outras doenças.

DENGUE

Até o último dia 1º de fevereiro foram confirmados 10 casos no município, sendo nove autóctones. São aguardados também laudos que especifiquem o sorotipo circulante no município. Para isso, é necessário que a coleta seja feita até o terceiro dia da viremia.

Em relação aos sintomas, a Secretaria Municipal da Saúde alerta:

Dengue clássica

– Febre alta > 38.5ºC.

– Dores musculares intensas.

– Dor ao movimentar os olhos.

– Mal estar.

– Falta de apetite.

– Dor de cabeça.

– Manchas vermelhas no corpo.

Dengue com agravo

– Dor abdominal intensa e contínua, ou dor à palpação do abdome.

– Vômitos persistentes.

– Acumulação de líquidos (ascites, derrame pleural, derrame pericárdico).

– Sangramento de mucosa ou outra hemorragia.

– Aumento progressivo do hematócrito.

– Queda abrupta das plaquetas.

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn