Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 06/12/2018 às 11:49

Busca por tipos de sangue mais raros pode salvar menina de 2 anos

Uma menina de dois anos de idade que sofre de câncer e precisa de várias transfusões de sangue para combater a doença motivou uma campanha internacional em busca de doadores compatíveis.

Zainab Mughal, que vive no Estado da Flórida, tem um dos tipos de sangue mais raros do mundo, o que torna difícil encontrar doadores. Até agora, de mais de mil amostras testadas, apenas três são compatíveis - uma delas enviada da Inglaterra. Os médicos afirmam que ela precisa de cerca de 10 doadores.

É preciso encontrar doadores que também não tenham esse antígeno, ou o corpo da menina vai rejeitar o sangue.

De acordo com os organizadores da campanha, os doadores devem ser exclusivamente de ascendência paquistanesa, indiana ou iraniana, e ter sangue tipo O ou A. Isso porque, estatisticamente, a chance de encontrar o sangue compatível fora dessas populações é quase nula. Ainda assim, mesmo nesses grupos, calcula-se que menos de 4% das pessoas não tenham o antígeno Inb.

O pai de Zainab, Raheel Mughal, conta que ela foi diagnosticada há dois meses com neuroblastoma, câncer que costuma acometer crianças.  "Nós choramos muito. Foi o pior que poderíamos esperar", relata 

A notícia da doença foi agravada pela constatação de que Zainab tinha um tipo de sangue extremamente raro. Segundo os médicos, o tratamento com quimioterapia já está reduzindo o tamanho do tumor, mas Zainab vai precisar de dois transplantes de medula óssea e de muitas transfusões de sangue.

O sangue não vai curá-la, mas é muito importante para que ela sobreviva ao tratamento contra o câncer. 

De acordo com o ARDP, criado a partir de colaboração entre a Cruz Vermelha Americana e a Associação Americana de Bancos de Sangue, o sangue de uma pessoa é considerado raro se apenas um em cada mil indivíduos não tiver o mesmo antígeno ausente naquela pessoa.

"A vida da minha filha depende do sangue", diz Mughal. "O que estão fazendo para salvar a vida da minha filha é incrível. Jamais esqueceremos."

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn