Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 14/09/2018 às 08:00

Valorização à vida é tema de debate entre profissionais da Saúde em Marília

  • A roda de conversa foi dirigida pela pós-doutora pela USP, Karina Okajima Fukumitsu.

Cerca de 70 profissionais entre médicos, enfermeiros, psicólogos, entre outros servidores que fazem parte da rede municipal de Saúde participaram de uma roda de conversa, com abordagem técnica, sobre prevenção e manejo do comportamento suicida. A atividade integrou as atividades da Semana de Luta e Prevenção ao Suicídio.

A oficina foi dirigida pela pós-doutora pela USP e autora de livros sobre o tema, Karina Okajima Fukumitsu. O principal foco da mensagem é a importância da escuta atenciosa e acolhimento à pessoa em sofrimento psíquico.

Na segunda-feira (10), data em que a prevenção foi lembrada mundialmente, Karina fez palestra pela manhã para cerca de 350 pessoas, no Teatro Municipal. À tarde, recebeu os técnicos no auditório da Secretaria Municipal da Saúde.

Os eventos fazem parte do “Setembro Amarelo”, que em Marília conta com mobilização de dezenas de instituições públicas, privadas e organizações da sociedade.

A psicóloga, que se define como “suicidologista”, fala com autoridade e simplicidade sobre a luta pela vida, que começou com experiências pessoais.

Ela tornou-se pioneira no Brasil como estudiosa de um fenômeno cada dia mais presente e acredita que o comportamento social contemporâneo favorece esta desafiadora realidade.

“Valorizar a vida é aceitar a condição existencial, entender que não somos um objeto”, disse Karina durante a palestra. Em outro momento da apresentação, ela destacou que ninguém pode classificar o sofrimento do outro.

Não devemos, jamais, colocar adjetivos na dor do outro. Aquele que sofre é quem melhor conhece sua dor”, explicou a psicóloga.

Em Marília, é possível buscar ajuda nas unidades de saúde ou nos Caps (Centro de Atenção Psicossocial). Há inda apoio por telefone, de forma anônima e gratuita, pelo CVV – 188 (Centro de Valorização da Vida).

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn