Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online.
Visão Notícias - Informações de Marília e região
Visão Notícias - Informações de Marília e região

Informações de Marília e região

- Marília/SP

Postado em 10/08/2018 às 18:28

Polícia Civil "fecha" chácara que funcionava como casa de prostituição

  • Operação da Polícia Civil foi realizada na chácara na zona leste.

Em operação realizada hoje, a Polícia Civil fechou uma chácara que estaria funcionando como "casa de prostituição" na zona leste da cidade. Foram apreendidos vários objetos e até cheques de clientes. A  polícia também vai analisar as imagens das câmeras de segurança e pode intimar inclusive "clientes" a prestar depoimento.

O prostíbulo (conhecido como "Chácara do Miro") estava localizado na Rua Hermínio Cavalaria, no jardim Cavalari. No local, os investigadores localizaram pelo menos seis moças (todas de outras cidades), mas que tentaram negar o envolvimento com prostituição. Disseram que eram apenas "dançarinas" do local.

A chácara tinha diveresos quartos que seriam usados para prostituição.

O dono do estabelecimento estava dormindo no local e também foi levado para prestar esclarecimentos na Central de Polícia Judiciária, mas como os quartos estavam vazios (não houve flagrante) ele permanecerá por enquanto em liberdade.

De acordo com o delegado José Carlos Costa (coordenador da CPJ), que comandou a operação, já havia um inquérito policial no 5º Distrito  que apura o crime de prostituição (pena varia de 2 a 5 anos de prisão).

Eis mulheres foram levadas à CPJ para prestar depoimento.

Segundo ele, a chácara tinha diversos quartos (todos de tamanho pequeno) e as câmeras de segurança (internas, externas e estacionamento) poderão comprovar o crime.

Os investigadores apreenderam celulares, cheques de clientes, dinheiro, anotações e contabilidade, máquinas de cartão, além do equipamento de gravação das câmeras. 

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn