Facebook Twitter YouTube
A agilidade do jornalismo online. Quem Somos | Anuncie Aqui | Fale Conosco
Visão Notícias
Visão Notícias
- Marília/SP

Postado em 12/08/2017 às 11:00

Abuso infantil: a educação sexual começa em casa.

O importante é saber verificar os sintomas que a criança venha a apresentar caso tenha sofrido uma agressão e ensinar noções básicas para que elas não caiam nas armadilhas dos abusadores

A cada cinco crianças, uma já sofreu ou vai sofrer abuso sexual. No abuso sexual podem-se incluir: abuso sem contato físico, assédio, abuso verbal, exibicionismo, voyeurismo e abuso com contato físico. Acontece com frequência no meio intrafamiliar (grupo familiar: pais, tios (a), primo (a)), embora no meio extrafamiliar também seja muito recorrente.  

O importante é saber verificar os sintomas que a criança venha a apresentar caso tenha sofrido uma agressão e ensinar noções básicas para que elas não caiam nas armadilhas dos abusadores.

É preciso que pais e educadores não tenham vergonha de falar com as crianças sobre essa temática.

Primeiramente a criança deve entender que o seu corpo lhe pertence e ninguém deve tocá-lo, que há partes no corpo que são íntimas e que se alguém quiser vê-las ou tocá-las é preciso dizer não e esse fato deve ser relatado a alguém que confie na hora.

É preciso ensinar a criança a dizer NÃO para qualquer coisa que a desagrade, como beijos e toques de quem quer que seja. 

O mesmo vale para fotos e vídeos: é preciso aconselhar às crianças que não se deve tirar fotos ou fazer vídeos sem roupa ou em situações constrangedoras. Outro ponto que deve ser ressaltado é que não se deve pegar carona com desconhecidos.

Outro aspecto importante é sobre manter segredos. É essencial dizer a criança que não pode haver segredos entre ela e os pais.

Uma prática bem atual utilizada pelos abusadores é a internet; é fundamental explicar para a criança que não se deve passar nenhuma informação, como os endereços de onde mora ou estuda.

É importante deixar claro que o uso da internet só é autorizado com o acompanhamento dos pais.

Pais e educadores devem ficar atentos a sintomas que as crianças apresentem, como tristeza repentina ou isolamento, isso pode ser sinais que a criança esteja sendo abusada.

Se precisar de ajuda, há vários profissionais que podem ajudar nessas situações, como é o caso dos psicólogos. A educação sexual começa em casa. 

 

 

© Copyright 2017. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita do visaonoticias.com
Desenvolvido por StrikeOn